with Nenhum comentário

O Setembro Amarelo tem por objetivo promover a informação sobre saúde mental e a prevenção do suicídio. Embora a campanha ocorra durante um mês, apenas, durante Todos os anos, cerca de 11 mil brasileiros tiram a própria vida. No mundo, o número de suicídios, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é de 800 mil por ano. Estima-se que cada morte por suicídio afete intimamente a vida de cerca de 60 pessoas, entre familiares, amigos e colegas.

Ainda não há dados precisos sobre o impacto da pandemia e do isolamento social na saúde mental e nos números de suicídios. Porém, uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Psiquiatria revela que 89,2% dos especialistas entrevistados destacaram o agravamento de quadros psiquiátricos em seus pacientes devido aos efeitos do novo coronavírus na sociedade.

amigos conversam

Questões familiares evidenciadas, o medo da doença, a incerteza em relação à economia, a solidão, o afastamento de atividades de lazer, a dificuldade na busca por tratamento psicológico… são muitos os fatores que contribuem para essa piora e sobre os quais se precisa falar.

Com internet e telefone, o distanciamento físico não precisa significar a perda dos contatos. É importante estar aberto para procurar e oferecer escuta. Por mais delicado que seja o tema, tratar como tabu ou fingir que não existe só piora a situação.

Pequenas atitudes mostram que as amizades seguem firmes: vale telefonemas, videochamadas, mensagens, o que funcionar melhor para cada um. Perguntar como a pessoa está, compartilhar fotos e até memes que te façam lembrar dela são formas de se fazer presente.

Com streaming, é possível combinar de assistir ao mesmo filme e comentar em tempo real por mensagens. E que tal mandar um delivery de uma comida que você sabe que a pessoa gosta?

Leia o conteúdo completo com mais informações e dicas no Portal da Unimed. Clique aqui para acessar.

Deixe uma resposta